FILOSOFANDO O COTIDIANO

O autor define com mestria o significado da FILOSOFIA ESPÍRITA vigente no atual estágio evolutivo em que nos encontramos.
Acompanhe conosco esse processo de encontros e desafios, que definem o Ser em busca de si mesmo através de ações que convergem a favor da paz e da Harmonia.

Educar para o pensar espírita é educar o ser para dimensões conscienciais superiores. Esta educação para o Espírito implica em atualizar as próprias potencialidades, desenvolvendo e ampliando o seu horizonte intelecto-moral em contínua ligação com os Espíritos Superiores que conduzem os destinos humanos.(STS)

Base Estrutural do ©PROJETO ESTUDOS FILOSÓFICOS ESPÍRITAS (EFE, 2001): Consulte o rodapé deste Blog.

29 de março de 2011

LAR ESCOLA


É comum ouvirmos as queixas de adolescentes com relação aos próprios pais: consideram bem melhores as famílias dos amigos, seus pais e irmãos... Alguns julgam-se estranhos no próprio lar, queixam-se das cobranças quanto aos afazeres e obrigações, permanecem muito mais tempo fora do convívio doméstico. Educar um filho ou uma filha nos tempos atuais nem sempre é tão fácil quanto se espera; consideremos ainda o fato de que a tecnologia criou formas de “diálogo” virtuais, quando a troca de idéias, a afetividade, a expontaneidade, as relações humanas diminuem ou até restringem os fatores construtores do amadurecimento da personalidade. Há que se considerar também o fato de que nem sempre os laços familiares se estabelecem entre Espíritos afins.
Certamente que nesta questão, os laços equivocados estabelecidos em vidas pregressas geram compromissos nem sempre agradáveis – e muitas vezes inimigos encontram-se entre quatro paredes, onde a desconfiança e a antipatia revelam-se prioritárias no relacionamento. O episódio ocorrido com o próprio Mestre Jesus, que não encontrou compreensão entre os próprios irmãos, é um exemplo; Jesus ali estabelece um parâmetro, o de que nem sempre o ser humano deste plano evolutivo encontrará corações prontos a acolher seus anseios e expectativas. Porém, foi o próprio Mestre quem estabeleceu a regra primaz: aquele que fizer a vontade do Pai, este é meu irmão, minha irmã, minha mãe... E qual é a “vontade do Pai”? E seguem-se, ao longo de todo o seu Evangelho de Amor, as regras básicas para o estabelecimento da Educação do Espírito, que não começou a sua jornada naquele lar, mas antes, muito antes, e seguirá, tempo afora na conquista de valores e virtudes necessários ao seu crescimento espiritual.
Publicado no Jornal de Estudos Psicológicos, 15ª. Edição 2011, Londres,Inglaterra.

EFE Filosofia Espírita

EFE Filosofia Espírita
Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz

EFE- Educação Mediúnica com base na Filosofia Espírita

EFE- Educação Mediúnica com base na Filosofia Espírita
Grupo Espírita Irmão Carmello

Carl Sagan - Biblioteca de Alexandria e o Conhecimento clássico

Carl Sagan - Biblioteca de Alexandria e Hipácia

ÁGORA - Trailler oficial