FILOSOFANDO O COTIDIANO

O autor define com mestria o significado da FILOSOFIA ESPÍRITA vigente no atual estágio evolutivo em que nos encontramos.
Acompanhe conosco esse processo de encontros e desafios, que definem o Ser em busca de si mesmo através de ações que convergem a favor da paz e da Harmonia.

Educar para o pensar espírita é educar o ser para dimensões conscienciais superiores. Esta educação para o Espírito implica em atualizar as próprias potencialidades, desenvolvendo e ampliando o seu horizonte intelecto-moral em contínua ligação com os Espíritos Superiores que conduzem os destinos humanos.(STS)

Base Estrutural do ©PROJETO ESTUDOS FILOSÓFICOS ESPÍRITAS (EFE, 2001): Consulte o rodapé deste Blog.

28 de julho de 2012

O MUNDO QUE QUEREMOS (2)



Ontem, 27 de julho de 2012, as Olimpíadas de Londres foram abertas. Muito mais do que apenas disputar, há o consenso de participação, de autosuperação, de confraternização entre os povos, entre atletas de diferentes culturas dos cinco continentes, num dos aspectos que podem unir a todos: o esporte, além da música. E ambos estavam presentes na festa de Abertura de ontem.

Os ingleses encenaram quadros sobre a história do Reino Unido (lógico), com apelo shakespeariano à união e ao destemor (discurso de Rei Lear com o ator Kenneth Branagh) mas também deixaram claro que apoiam iniciativas que induzam à Paz e a Confraternização. Um exemplo disto foi a presença da brasileira Marina Silva, que entrou carregando a bandeira com os anéis olímpicos juntamente com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o maestro argentino Daniel Barenboim (veja o nosso artigo logo abaixo) e prêmios Nobel da Paz. A ex-ministra brasileira é reconhecida internacionalmente por seu trabalho em defesa do meio ambiente. O único momento dissonante da festa foi a entrega da bandeira por parte dos portadores representantes da Paz a militares das três armas - num significativo "recado" subliminar porém evidente de que quem mantém a "paz" é a guerra; a presença dos guarda-costas junto a presidentes ou seus representantes, e do aparato militar presente na cidade que o diga.

A Filosofia Espírita, que chegou até nós num dos momentos mais importantes de nossa evolução, num país que, embora portador da bandeira "Igualdade, Fraternidade e Liberdade" foi quase destruído pela 1a. Guerra Mundial e na sua sequência (já que apenas fora assinado um armistício em 1917), deixa claro que essa duplicidade, essa convivência entre a Paz e a guerra tem que terminar. Seja porque ela é fomentada pelos interesses mesquinhos dos líderes das nações, seja porque o ser humano ainda a mantém ( a guerra) dentro de si.

Um sinal inequívoco de que a maioria opta pelas ações em prol da Confraternização universal, com apoio aos Pacificadores, foi a presença deles carregando a bandeira branca das Olímpíadas, bem como a presença dos corajosos atletas dos países que se encontram em guerra atualmente, a destacar os sírios e o olhar de seu porta bandeira, ao mesmo tempo alegre, pela presença na festa olímpica e triste pela tragédia que ocorre em seu país.

O mundo que queremos passa pelo respeito à Vida, de qualquer forma manifesta. Os ensinamentos dos grandes mestres e do maior deles, Jesus de Nazaré, evocam sempre essa mensagem: fomos criados pelo e para o Amor - amor sublimado que se expressa através de gestos como esse que acabamos de ver. Porém, os pequenos gestos do cotidiano refletem a nossa adesão ao Bem, aquele Bem definitivo que todos ansiamos ver nos outros, mas que poucas vezes temos exercitado em nós mesmos de forma definitiva.

Fotos: arquivo Sonia Theodoro da Silva; Imagens: TV Record, São Paulo.

EFE Filosofia Espírita

EFE Filosofia Espírita
Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz

EFE- Educação Mediúnica com base na Filosofia Espírita

EFE- Educação Mediúnica com base na Filosofia Espírita
Grupo Espírita Irmão Carmello

Carl Sagan - Biblioteca de Alexandria e o Conhecimento clássico

Carl Sagan - Biblioteca de Alexandria e Hipácia

ÁGORA - Trailler oficial