FILOSOFANDO O COTIDIANO

O autor define com mestria o significado da FILOSOFIA ESPÍRITA vigente no atual estágio evolutivo em que nos encontramos.
Acompanhe conosco esse processo de encontros e desafios, que definem o Ser em busca de si mesmo através de ações que convergem a favor da paz e da Harmonia.

Educar para o pensar espírita é educar o ser para dimensões conscienciais superiores. Esta educação para o Espírito implica em atualizar as próprias potencialidades, desenvolvendo e ampliando o seu horizonte intelecto-moral em contínua ligação com os Espíritos Superiores que conduzem os destinos humanos.(STS)

Base Estrutural do ©PROJETO ESTUDOS FILOSÓFICOS ESPÍRITAS (EFE, 2001): Consulte o rodapé deste Blog.

13 de abril de 2012

A DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO ANENCEFÁLICO



Em nosso blog http://filosofandocotidiano.blogspot.com e os abaixo mencionados, trouxemos, ao longo da semana, o artigo da dra. Neide, participante da Equipe do Projeto Estudos Filosóficos Espíritas sobre o aspecto jurídico e espírita da questão do anecéfalo.
Assistindo na íntegra pelo canal TV Justiça, as justificativas dos eminentes ministros do Supremo Tribunal Federal, com base nas decisões de outros países sobre a mesma questão, nos testemunhos de mulheres que passaram por esta experiência dolorosa, no testemunho de pais que levaram seus filhos portadores de anencefalia parcial à presença de alguns ministros desse tribunal, nas argumentações com base na lógica filosófico-jurídica, nas argumentações da medicina sobre quando começa a vida e quando se acaba, todas com a finalidade de justificarem uma decisão que a princípio sinalizava já ter sido tomada, em maioria, pelos eminentes representantes de nossa maior instância jurídica sobre a descriminalização do aborto anencefálico, temos o nosso pensamento reforçado sobre uma questão: NUNCA FOI TÃO NECESSÁRIA A EXATA, CORRETA e JUSTA DIVULGAÇÃO DOS PRINCÍPIOS QUE NORTEIAM A FILOSOFIA ESPÍRITA, quanto agora.
Toda a retórica das argumentações pautou-se na inexistência da vida, mesmo que subjetiva no feto anencéfalo, alguns com ênfase nos princípios que a Medicina traz como indicativos de morte orgânica, com base nos sinais elétricos que o cérebro já não mais emite não obstante preservadas outras funções, outros com base na argumentação de que a instância máxima a decidir sobre se há vida ou não caberia ao Supremo e egrégio Tribunal brasileiro.
(...)
O Espiritismo, como corpo de Doutrina, não polemiza – jamais confronta opiniões, pois seus princípios não se baseiam nelas, e sim numa grandiosa síntese conceptual com base no Conhecimento lógico, pesquisado, comprovável e verdadeiro. Nunca afetaria as decisões humanas, confrontando-as, dado o seu aspecto eminentemente educativo.
O conhecimento da reencarnação como lei biológica, comprovável pelas pesquisas de eminentes médicos espíritas e espiritualistas principalmente na área da Psiquiatria, com pesquisas monografadas em Universidades conceituadas nos EUA e Europa, as pesquisas das chamadas EQM-Experiências de Quase Morte, no Brasil e EUA, praticamente ignoradas pela grande imprensa ou por ela minimamente abordadas poderia ter sido um forte argumento para a abertura de um fórum de discussões sobre a vida, e os princípios que a norteiam.

Poderíamos acrescentar que, como cidadãos de um país que lidera a América Latina e que hoje consegue ser ouvido no mundo, é de temer-se a ausência de políticas públicas que visem – acima de tudo – a Educação e a preservação da Vida sob qualquer forma em que ela se manifeste. Nossa civilização materialista pensa de forma excludente; o pensamento eugênico, que subjaz em nossas consciências nos faz transgredir as leis divinas de forma continuada através da adesão injustificada às inúmeras formas de violência que visam à “paz” e à “tranquilidade psíquica” de uma minoria.
Podemos repetir – nunca foi tão necessária a boa, correta e justa divulgação dos princípios espíritas contidos em sua Filosofia. E reforçá-los com as pesquisas científicas do pioneiros espíritas do passado – ora ignorado – e as do presente ainda não reconhecidas.

A responsabilidade por tais atos de agressão recairá à consciência individual. É uma estranha forma de evoluir... porém, a dor e o sofrimento intensos causados pela herança das guerras mundiais do século XX, o repúdio à igualdade de direitos, a liberdade inconsequente, o preconceito arrasador, o egoísmo feroz representaram e representam livre e expontânea adesão de todos os envolvidos. Triste herança que colhemos até os nossos dias. E o futuro ? Como será ?

Bibliografia:
O Livro dos Espíritos – Allan Kardec; O Problema do Ser, do Destino e da Dor, Léon Denis; O Livro dos Espíritos, Apresentação: “Espíritismo, 3ª. Síntese Conceptual”, JHPires, Ed. LAKE, 1957.
Fontes Internet/TV
http://filsosofiaespiritaencantamentoecaminho.blogspot.com ; www.br.msn.com (reportagens de 11, 12 de abril); TV Justiça, canal 64.
Foto:
Paciente Samuel A. Armas, nos braços do pai, com alguns meses de vida.
Artigo na íntegra: www.feal.com.br/colunistas Sonia Theodoro da Silva.

EFE Filosofia Espírita

EFE Filosofia Espírita
Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz

EFE- Educação Mediúnica com base na Filosofia Espírita

EFE- Educação Mediúnica com base na Filosofia Espírita
Grupo Espírita Irmão Carmello

Carl Sagan - Biblioteca de Alexandria e o Conhecimento clássico

Carl Sagan - Biblioteca de Alexandria e Hipácia

ÁGORA - Trailler oficial