FILOSOFANDO O COTIDIANO

O autor define com mestria o significado da FILOSOFIA ESPÍRITA vigente no atual estágio evolutivo em que nos encontramos.
Acompanhe conosco esse processo de encontros e desafios, que definem o Ser em busca de si mesmo através de ações que convergem a favor da paz e da Harmonia.

Educar para o pensar espírita é educar o ser para dimensões conscienciais superiores. Esta educação para o Espírito implica em atualizar as próprias potencialidades, desenvolvendo e ampliando o seu horizonte intelecto-moral em contínua ligação com os Espíritos Superiores que conduzem os destinos humanos.(STS)

Base Estrutural do ©PROJETO ESTUDOS FILOSÓFICOS ESPÍRITAS (EFE, 2001): Consulte o rodapé deste Blog.

14 de fevereiro de 2010

PRESERVAR, PARA QUE ?

Esta foi uma pergunta que ouvi recentemente : preservar, para que? Algumas perguntas cujas respostas poderiam aparentemente parecer óbvias, realmente não o são. E refleti na melhor maneira de tentar não justificar, mas esclarecer, de forma a abranger um número maior de pessoas, principalmente no Brasil, onde a preservação, principalmente de nossa memória histórica, sempre foi delegada a grupos restritos, geralmente ligados aos poderes governamentais ou acadêmicos. Quase sempre, quando nos referimos à preservação em nosso país, as pessoas imaginam-se em meio a livros, documentos ou quaisquer bens móveis ou imóveis empoeirados pelo tempo, teias de aranha por todos os lados, umidade, fungos, ácaros, insetos, etc., etc. - o que pode realmente ocorrer, pela falta de cuidados. Ou então, em nosso meio espírita, a pergunta-resposta surge: Para quê preservar? A Doutrina não é evolucionista?

Vamos por etapas. Se buscarmos observar os monumentos, por exemplo, em nossa cidade de São Paulo, veremos que os cuidados de preservação e conservação são realizados por um órgão específico, o CONDEPHAAT, que, com grande, imensa dificuldade, mantém nossos edifícios e monumentos dos ataques do tempo, da poluição e do vandalismo. Em verdade, a maior parte de nossa população mal conhece tal trabalho, sequer que existe um organismo preservacionista de nossos bens culturais. Viajando no tempo, eu diria que graças ao bom Deus (e às almas de alguns lúcidos paulistas), tivemos alguns poucos edifícios conservados na Av. Paulista, por exemplo, tida como nosso cartão-postal (veja-se a Casa das Rosas). Foi com grande alegria que vimos o surgimento gradativo de ONGs e Associações de patronato com o intuito de preservar esses mesmos bens - veja-se o Teatro Municipal de S.Paulo, o recente restauro da Estação da Luz, o teatro São Pedro, a Sala São Paulo/OSESP, etc.

Cremos que a dificuldade está no desconhecimento e até na educação focados para o tema. Nosso povo aprecia a qualidade e tem bom-gosto, prova disto é a lotação esgotada de concertos de música clássica, festivais como o de Campos de Jordão, ou apresentação de orquestras, grupos de câmara, de música autêntica brasileira em teatros fechados ou ao ar-livre, as exposições culturais, como a dos bens culturais da China, do Egito, de pintores como Picasso, Renoir, Matisse, ou as exposições fixas no MASP, Pinacoteca, MAM, Museu de Arte Sacra, só para falar em São Paulo.

Com referência ao Espiritismo, o enfoque não é diferente. A Doutrina é evolucionista? Certamente que sim, preservados os seus princípios, pois o Ser tece a sua jornada na linha da Existência, ao longo dos milênios, direto para o seu destino - ser Luz !
No entanto, evoluir não significa esquecer os fundamentos que ele próprio estabeleceu como base de ascenção à sua Espiritualidade. E juntamente com o Ser, estão suas conquistas e realizações, os bens de Cultura que plasmou ao longo de sua jornada e que compõem o seu acervo espiritual. Conservar significa Respeitar - Preservar significa Cuidar - Atualizar pressupõe Referenciar - Resguardar pressupõe Vigiar, Poupar, Abrigar. Nada a ver com Reter, Segurar, Tomar.

Um exemplo cabal de desrespeito à Humanidade e à sua Evolução social, religiosa, antropológica, psicológica, espiritual, enfim, foi - e continua sendo - a paulatina destruição de seu berço cultural em terras do Iraque. Outro exemplo, a proximidade absurda do trânsito caótico com suas conseqüências, do Cairo, junto às Pirâmides, sem falar nos postos de estacionamento de camelos, para uso dos turistas. Os animais, sem outros cuidados, vivem por ali e seus dejetos estão minando as bases dos monumentos milenares - algo que, certamente, os antigos não puderam prever. Teríamos mais, muito mais a enumerar, se incluirmos ainda a preservação da fauna e da flora do planeta.

Um povo sem Memória é um povo sem História. Uma Doutrina sem Memória é uma Doutrina desprovida de Bens Culturais e Morais sólidos.

Preservar hoje, é sinônimo de Sobreviver - sobreviver à sanha do desequilíbrio existencial que toma conta de alguns poucos.

Não foi ao acaso que os Espíritos Benfeitores da Humanidade que compuseram a Equipe do Espírito da Verdade surgiram das brumas do tempo, fazendo-nos lembrar que os maiores bens adquiridos pela Humanidade estarão sempre sustentados e estruturados na rocha sólida que sustenta o edifício da Evolução. Passado, Presente, Futuro. Uma só Existência - a do Espírito Eterno e suas conquistas ascensionais.

EFE Filosofia Espírita

EFE Filosofia Espírita
Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz

EFE- Educação Mediúnica com base na Filosofia Espírita

EFE- Educação Mediúnica com base na Filosofia Espírita
Grupo Espírita Irmão Carmello

Carl Sagan - Biblioteca de Alexandria e o Conhecimento clássico

Carl Sagan - Biblioteca de Alexandria e Hipácia

ÁGORA - Trailler oficial